Primeiro Gadget

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

domingo, 11 de junho de 2017

Criação de “Bitcoin” e de “Blockchain” Pelo Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” Utilizando INTERLIGAÇÃO e INTEGRAÇÃO Entre a Moeda Real Virtual e o “Bitcoin” da Moeda Real - Criação de “Bitcoin” e de “Blockchain” Pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital” Utilizando INTERLIGAÇÃO e INTEGRAÇÃO Entre a Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias e o “Bitcoin” da Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias - Parte 01

Academia Platônica de Brasília - Ciclos Cósmicos - Moeda de Reserva Digital - “Blockchain” - “Bitcoin” - Sistema Financeiro Nacional da “Era Industrial” e o Sistema Financeiro Internacional da “Era Industrial” - SUGESTÕES PARA CRIAÇÃO DE ECOSSISTEMA DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL DA “ERA DIGITAL” - SUGESTÕES PARA CRIAÇÃO DE ECOSSISTEMA DO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL DA “ERA DIGITAL” - Criação de “Bitcoin” e de “Blockchain” Pelo Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” - Criação de “Bitcoin” e de “Blockchain” Pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital” - Sugestões de Formas de INTERLIGAÇÃO e de  INTEGRAÇÃO do Sistema Financeiro Nacional da “Era Industrial” e do Sistema Financeiro Internacional da “Era Industrial” Com o Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e Com o Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital” - Criação de Bitcoin da Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias - Espelhamento Entre a Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias e o “Bitcoin” da Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias - INTERLIGAÇÃO E INTEGRAÇÃO ENTRE A MOEDA REAL UTILIZADA PELA ECONOMIA REAL DEPOSITADA EM RESERVAS BANCÁRIAS E O “BITCOIN” DA MOEDA REAL UTILIZADA PELA ECONOMIA REAL DEPOSITADA EM RESERVAS BANCÁRIAS - Criação de “Bitcoin” e de “Blockchain” Pelo Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” Utilizando INTERLIGAÇÃO e INTEGRAÇÃO Entre a Moeda Real Virtual e o “Bitcoin” da Moeda Real - Criação de “Bitcoin” e de “Blockchain” Pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital” Utilizando INTERLIGAÇÃO e INTEGRAÇÃO Entre a Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias e o “Bitcoin” da Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias

Banco Central do Brasil - Confirmação de Recebimento de Mensagem - Protocolo nº 2017228389, de 11/06/2017, às 19:56:20


Transcrição do arquivo “Moeda de Reserva Digital - Blockchain e Bitcoin.docx” - Arquivo “Moeda de Reserva Digital - Blockchain e Bitcoin.docx”, disponibilizado no Google Drive, pasta pública (WEB) “ECONOMIA DIGITAL - DIGITAL ECONOMY”, conforme link abaixo, contendo 32 arquivos da “Nova Ordem Mundial - Projeto Base - Criação de Moeda Digital Única - Evite Fracassos Com a Transformação Digital - Manual Estratégico, Tático, Técnico, Tecnológico, Jurídico Digital, Operacional e Introdutório do Processamento Geométrico Quântico nº 01”, objetivando COMPARTILHAR CONHECIMENTO - Fonte - Link https://drive.google.com/drive/folders/0B-FB-YQZiRk8SEdQb1BYUTRQLXc?usp=sharing

Para: Banco Central do Brasil-BACEN

Sr. Presidente,

1.            Pedimos encaminhar as sugestões, citadas acima, detalhadas abaixo, para o “pool”, liderado pelo BACEN, que inclui o Banco do Brasil, a Caixa Econômica Federal, o Serpro e os provedores de serviço de nuvem, do laboratório de inovação, que objetiva apoiar o desenvolvimento tecnológico e a inserção de fintechs no sistema financeiro, conforme anunciou o Senhor Marcelo Yared, chefe do Departamento de Tecnologia da Informação (Deinf) do Banco Central, durante o Ciab Febraban 2017, em São Paulo.

1.1         “O fluxo constante de dados recebidos pelas empresas hoje, graças às novas tecnologias, deve gerar maior rentabilidade, devendo injetar US$ 100 TRILHÕES  NA ECONOMIA MUNDIAL EM UMA DÉCADA, segundo dados divulgados no FÓRUM ECONÔMICO MUNDIAL, EM DAVOS, NA SUIÇA, conforme matéria intitulada “Transformação digital vai mudar mapa empresarial, sustentam especialistas do gA”, de 08/06/2017, disponível no link http://computerworld.com.br/transformacao-digital-vai-mudar-mapa-empresarial-sustentam-especialistas-do-ga, e as organizações que não se adaptarem à transformação digital dos negócios, PROVOCADAS PELOS CICLOS CÓSMICOS, EXPLICADOS NO ITEM 13 ABAIXO E NÃO DEREM ATENÇÃO AOS ALERTAS DE MUDANÇAS, RADICAIS E PROFUNDAS NA SOCIEDADE, NA ECONOMIA E NAS FINANÇAS, EM TODOS OS PAÍSES DO MUNDO, conforme as 53 matérias da imprensa, transcritas do item 6.1.1.1 a 6.1.1.53, abaixo, e transcritas, na íntegra, do item 12 e item 12.1 ao item 12.53, abaixo, tendem a desaparecer.





1.2         Na matéria intitulada “Blockchain - Bitcoin Wallet envia e recebe pagamentos via QR Code”, constante do item 8 abaixo, consta que:

a)          Bitcoin Wallet é um aplicativo para Android que funciona como uma carteira de Bitcoin, a moeda virtual”;

b)          Por meio de autenticação com uma conta My Wallet, você pode não só ter controle de seu saldo, mas realizar transações com o dinheiro”;

c)          Após fazer o login ou criar sua conta, você insere um PIN para proteger o aplicativo de acesso não autorizado e recebe um código QR exclusivo para compartilhar com qualquer pessoa – como se fossem os dados de sua conta bancária para depósito de Bitcoins”;

d)          Para fazer pagamentos, basta escanear um código QR ou inserir o nome de usuário do My Wallet do recebedor”;


2.            O Sistema Financeiro Nacional e o Sistema Financeiro Internacional estão com sua sobrevivência seriamente ameaçadas pelo “Blockchain” e pelo “Bitcoin(moeda privada, com ORIGEM EM DIVERSAS FONTES DE CRIAÇÃO, que alavanca um NOVO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL PARALELO da “Era Digital” e que, também, alavanca um NOVO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL PARALELO da “Era Digital”), razão pela qual o Sistema Financeiro Nacional da “Era Industrial” e o Sistema Financeiro Internacional da “Era Industrial”  necessitam se adaptar, rapidamente, para se transformarem em Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e em Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital”, para poderem competir com diversos aplicativos de “Blockchain” e de “Bitcoin”, QUE SURGEM COM VELOCIDADE CADA VEZ MAIOR, A INTERVALOS DE TEMPO CADA VEZ MENORES, EM ESCALA EXPONENCIAL, conforme as 53 matérias da imprensa, transcritas do item 6.1.1.1 a 6.1.1.53, abaixo, e transcritas, na íntegra, do item 12 e item 12.1 ao item 12.53, abaixo, a exemplo do “Bitcoin Wallet”, que é um aplicativo para Android que funciona como uma carteira de “Bitcoin”, a moeda virtual, onde pessoas e as empresas podem realizar diversas transações na internet, sem depender de bancos ou de cartões de crédito.

3.            Atualmente, pessoas e empresas podem comprar Bitcoins de forma bem simples. Como?

4.            Você faz o login na sua conta em sites como o https://foxbit.com.br, corretora de bitcoins do Brasil.

4.1         Quando dizemos que as pessoas e as empresas podem comprar “Bitcoins” de forma bem simples, estamos diante de movimento de mercado, onde o dinheiro real está sendo substituído, paulatinamente, de forma cada vez mais acelerada, pelo “Bitcoin”, mas a compra de “Bitcoin” ou o uso de “Blockchain” não são transações que as pessoas, em geral, consideram segura e/ou garantida, sob o ponto de vista do ativo financeiro que se compra ou das informações, produtos ou serviços que transacionam em seu contidiano, mas a partir do momento em que as pessoas passarem a considerar o “Bitcoin”, moeda privada, que alavanca um NOVO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL PARALELO da “Era Digital” e que, também, alavanca um NOVO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL PARALELO da “Era Digital” e o “Blockchain, SEGUROS, o processo de disrupção do Sistema Financeiro Nacional da “Era Industrial” e o processo de disrupção do Sistema Financeiro Internacional da “Era Industrial” entrará em patamar de consolidação irreversível e EXPONENCIALMENTE ACELERADO.

4.2         O Sistema Financeiro Nacional da “Era Industrial” e o Sistema Financeiro Internacional da “Era Industrial”, perderão a “guerra” contra o “Bitcoin” (moeda privada, que alavanca um NOVO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL PARALELO da “Era Digital” e que, também, alavanca um NOVO SISTEMA FINANCEIRO INTERNACIONAL PARALELO da “Era Digital”) e a “guerra” contra o “Blockchain”, se não adotarem, rapidamente, mudanças em suas respectivas formas de atuação, dados os diagnósticos e tendências contidas no arquivo “Evite fracassos na transformacao digital.docx”, em anexo, também, disponível nos links citados no item 11 abaixo, e nas 53 matérias da imprensa, transcritas do item 6.1.1.1 a 6.1.1.53, abaixo, e transcritas, na íntegra, do item 12 e item 12.1 ao item 12.53, abaixo.

Economia Digital e Transformação Digital

4.3         Disponibilizei no Google Drive a pasta pública (WEB) “ECONOMIA DIGITAL - DIGITAL ECONOMY”, conforme link abaixo, contendo 31 arquivos da “Nova Ordem Mundial - Projeto Base - Criação de Moeda Digital Única - Evite Fracassos Com a Transformação Digital - Manual Estratégico, Tático, Técnico, Tecnológico, Jurídico Digital, Operacional e Introdutório do Processamento Geométrico Quântico nº 01”, objetivando COMPARTILHAR CONHECIMENTO:


2.            O arquivo “Evite fracassos na transformacao digital.docx” contém a espinha dorsal do projeto em questão (na página 01 desse arquivo está o índice para facilitar a localização dos assuntos de interesse da sua organização).

5.            Em função do exposto, sugerimos que o Sistema Financeiro Nacional da “Era Industrial” e o Sistema Financeiro Internacional da “Era Industrial”, criem aplicativos de “Blockchain” e de “Bitcoin”, a exemplo do “Bitcoin Wallet”, para Android que funcionaria como uma carteira de “Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada Em Depósito Nas Contas Correntes Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas Junto aos Bancos, CORRESPONDENTE, INTERLIGADA e INTEGRADA ao “Bitcoin” da Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias”, onde as pessoas e as empresas poderiam realizar diversas transações na internet, por meio de “Bancos Digitais”, criando o PRIMEIRO ECOSSISTEMA do Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e o PRIMEIRO ECOSSISTEMA do Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital, para realização de PAGAMENTOS DIGITAIS E DE RECEBIMENTOS DIGITAIS, UTILIZANDO “Blockchain” e “Bitcoin”, vinculado às contas de depósitos das pessoas físicas e das jurídicas, E VINCULADO AO DINHEIRO REAL que as pessoas físicas e que as pessoas jurídicas mantém junto aos bancos.

6.            Mediante a INTERLIGAÇÃO e INTEGRAÇÃO do Sistema Financeiro Nacional da “Era Industrial” e do Sistema Financeiro Internacional da “Era Industrial”, com o Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e com o Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital”, CONVIVENDO SIMULTANEAMENTE, INTERMEDIADOS POR UM SISTEMA DE CRIPTOGRAFIA ALEATÓRIA DE DADOS, UTILIZANDO API´S, carimbo do tempo, e assinatura digital, na forma do artigo 1º, da Medida Provisória 2.200-2, de 24/08/2001, segundo o qual “Fica instituída a Infra-Estrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil, para garantir a autenticidade, a integridade e a validade jurídica de documentos em forma eletrônica, das aplicações de suporte e das aplicações habilitadas que utilizem certificados digitais, bem como a realização de transações eletrônicas seguras”, suportando aplicativos de “Blockchain” e de “Bitcoin”, criados pelo Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital”, a exemplo do “Bitcoin Wallet” para Android, que funcionaria como uma carteira de “Bitcoin da Moeda Virtual do Dinheiro da Economia Real”, onde as pessoas e as empresas poderiam realizar diversas transações na internet, por meio de “Bancos Digitais”, criando o PRIMEIRO ECOSSISTEMA DIGITAL do Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e o PRIMEIRO ECOSSISTEMA DIGITAL do Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital”, para realização de PAGAMENTOS DIGITAIS E para realização de RECEBIMENTOS DIGITAIS, UTILIZANDO “Blockchain” e “Bitcoin”, criados pelo Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital”, vinculado às contas de depósitos das pessoas físicas e das jurídicas, E VINCULADO, AINDA, AO DINHEIRO REAL, que as pessoas físicas e que as pessoas jurídicas mantém junto aos bancos, as pessoas físicas e jurídicas se sentiriam muito mais seguras em utilizar o “Bitcoin” e o “Blockchain” criados pelo Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e se sentiriam muito mais seguras em utilizar o “Bitcoin” e o “Blockchain” criados pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital”, INTERLIGADOS e INTEGRADOS (“Blockchain” e “Bitcoin” do Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e “Blockchain” e “Bitcoin” do Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital”), do que utilizar o “Blockchaine o “Bitcoin” (ORIGEM EM DIVERSAS FONTES DE CRIAÇÃO) de um novo Sistema Financeiro Nacional PARALELO da “Era Digital” ou do que utilizar o “Blockchain” e o “Bitcoin” (ORIGEM EM DIVERSAS FONTES DE CRIAÇÃO) de um novo Sistema Financeiro Internacional PARALELO da “Era Digital”. 
6.1         Os “Bancos discutem a abertura de seus sistemas via APIs”, conforme matéria de 07/06/2017, disponível no link http://m.mobiletime.com.br/news/471582, segundo o qual:

a)          A tendência de abertura dos bancos através de APIs está avançada nos Estados Unidos e principalmente na Europa, cuja regulação forçará as empresas financeiras nesse sentido a partir do dia 2 de janeiro do próximo ano”;

b)          A ideia é permitir que outras empresas usem seus serviços tendo os bancos como plataformas”. No entanto, as instituições brasileiras trilham o mesmo caminho de maneira mais devagar”;

c)          Na Europa, isso vem pelos reguladores e nos EUA é pela dinâmica do mercado. De um jeito ou de outro isso vai chegar aqui”, disse Jimmy Lui, executivo de tecnologia da Accenture”;

d)          Eu já vejo banco partindo para inovação no Brasil. É um movimento benéfico para os clientes e para a indústria em geral”. Lui, que é o responsável no Brasil da aceleradora Up Innovation Lab da Accenture, ressaltou ainda que com o formato atual será “inevitável” para os bancos se abrirem, em especial pelo fato de o ambiente financeiro estar se tornando um ecossistema de dados”.

6.1.1    As matérias da imprensa, citadas a seguir, são provas, por si mesmas, da INTRODUÇÃO DE UM NOVO MODELO CIVILIZATÓRIO, que provoca mudanças sociais, econômicas e financeiras, profundas, por meio da adoção da “Blockchain”, do “Bitcoin” e da tecnologia que elimina as distâncias entre as pessoas em qualquer país do mundo em que estejam localizadas, em sintonia com os “Ciclos Cósmicos” citados no item 13 abaixo.

6.1.1.1               Banco Central da Coréia implantará Prova de Conceito do grupo R3 - Fonte - Link https://www.btcsoul.com/noticias/banco-central-coreia-implantara-prova-conceito-grupo-r3/

6.1.1.2               SWIFT testa Hyperledger para transações via Blockchain - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/swift-testa-hyperledger-para-transacoes-via-blockchain/

6.1.1.3               Kik lança token baseado no Blockchain da Ethereum - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/kik-lanca-token-baseado-no-blockchain-da-ethereum/

6.1.1.4               Conheça 3 empresas que já estão faturando com blockchain - Fonte - Link https://www.astarlabs.com/conheca-3-empresas-que-ja-estao-faturando-com-blockchain/

6.1.1.5               Congresso Nacional cria Frente Parlamentar de Economia Digital - Fonte - Link http://m.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=mobile&infoid=45175&sid=4

6.1.1.6               Empresas já podem validar documentos juridicamente via blockchain no Brasil - Fonte - Link http://computerworld.com.br/empresas-ja-podem-validar-documentos-juridicamente-blockchain-no-brasil

6.1.1.7               Citigroup e Nasdaq fazem parceria para conectar sistemas - Fonte - Link http://www.valor.com.br/financas/4976450/citigroup-e-nasdaq-fazem-parceria-para-conectar-sistemas

6.1.1.8               CME e Royal Mint testam plataforma blockchain para negociação de ouro - Fonte - Link https://www.google.com.br/amp/s/noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/tecnologia/2017/04/11/cme-e-royal-mint-testam-plataforma-blockchain-para-negociacao-de-ouro.amp.htm

6.1.1.9               Blockchain redefine a confiança para uma economia global e digital - Fonte - Link http://cio.com.br/tecnologia/2017/03/30/blockchain-redefine-a-confianca-para-uma-economia-global-e-digital/

6.1.1.10            Blockchain chega à atividade notarial e registral brasileira - Fonte - Link http://www.irib.org.br/noticias/detalhes/blockchain-chega-a-atividade-notarial-e-registral-brasileira

6.1.1.11            Mega banco de Wall Street está desenvolvendo uma blockchain privada do Ethereum - Fonte - Link https://guiadobitcoin.com.br/mega-banco-de-wall-street-esta-desenvolvendo-uma-blockchain-privada-do-ethereum/

6.1.1.12            Acordo para conectar as Blockchains do Ethereum e Zcash alcança novo marco - Fonte - Link https://guiadobitcoin.com.br/acordo-para-conectar-as-blockchains-do-ethereum-e-zcash-alcanca-novo-marco/

6.1.1.13            Blockchain recebe aporte milionário de Microsoft, IBM, Intel e outras gigantes - Fonte - Link https://www.astarlabs.com/blockchain-recebe-aporte-milionario-de-microsoft-ibm-intel-e-outras-gigantes/

6.1.1.14            EUA: nasce a Ledger, o primeiro jornal cientifico de Blockchain - Fonte - Link https://www.btcsoul.com/noticias/eua-nasce-ledger-primeiro-jornal-cientifico-blockchain/


6.1.1.16            Google DeepMind Health: Blockchain para o sistema de saúde - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/google-deepmind-health-blockchain-para-o-sistema-de-saude/

6.1.1.17            IBM usa Blockchain para negociar petróleo - Fonte – Link http://www.criptomoedasfacil.com/ibm-usa-blockchain-para-negociar-petroleo/

6.1.1.18            Legisladores suíços tomam medidas para regulamentação do Bitcoin - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/legisladores-suicos-tomam-medidas-para-regulamentacao-do-bitcoin/

6.1.1.19            Ucrânia Planeja Lançar Moeda Digital Nacional, Saiba Mais - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/ucrania-planeja-lancar-moeda-digital-nacional-saiba-mais/

6.1.1.20            Banco Postal Chinês e IBM Anunciam Sistema de Troca de Ativos em Blockchain - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/banco-postal-chines-e-ibm-anunciam-sistema-de-troca-de-ativos-em-blockchain/

6.1.1.21            Nova lei no Japão que reconhece o Bitcoin como forma de pagamento legal entra em vigor amanhã - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/nova-lei-no-japao-que-reconhece-o-bitcoin-como-forma-de-pagamento-legal-entra-em-vigor-amanha/

6.1.1.22            Departamento de Energia dos EUA Procura em Blockchain Propostas para Proteger o seu Sistema - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/departamento-de-energia-dos-eua-procura-em-blockchain-propostas-para-proteger-o-seu-sistema/

6.1.1.23            Prêmio Nobel de Economia Diz: Devemos Eliminar o Dinheiro e Usar Moedas Digitais - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/premio-nobel-de-economia-diz-devemos-eliminar-o-dinheiro-e-usar-moedas-digitais/

6.1.1.24            Bitcoin Poderia Afetar a Política Monetária dos Mercados Emergentes? - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/bitcoin-poderia-afetar-a-politica-monetaria-dos-mercados-emergentes/

6.1.1.25            Rússia vai reconhecer oficialmente bitcoin - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/russia-vai-reconhecer-oficialmente-bitcoin/

6.1.1.26            Microsoft Office agora pode certificar e verificar documentos na Blockchain do Bitcoin e Ethereum - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/microsoft-office-agora-pode-certificar-e-verificar-documentos-na-blockchain-do-bitcoin-e-ethereum/

6.1.1.27            Austrália vai reconhecer o Bitcoin como moeda, e protegerá empresas de Bitcoins – sem impostos - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/australia-vai-reconhecer-o-bitcoin-como-moeda-protegera-empresas-de-bitcoins-sem-impostos/

6.1.1.28            JP Morgan e Santander Anunciam Criar nova Corporação Baseada no Blockchain do Ethereum - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/jp-morgan-e-santander-anunciam criar-nova-corporacao-baseada-no-blockchain-do-ethereum /

6.1.1.29            Relatório do G20: Blockchain “é a chave” para uma “economia global inclusiva” - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/relatorio-do-g20-blockchain-e-a-chave-para-uma-economia-global-inclusiva/

6.1.1.30            Índia caminha para legalização do Bitcoin, governo quer cobrar impostos - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/india-caminha-para-legalizacao-do-bitcoin-governo-quer-cobrar-impostos/

6.1.1.31            Nasdaq pretende lançar um mercado baseado em blockchain voltado para publicidade - Fonte - Link  http://www.criptomoedasfacil.com/nasdaq-pretende-lancar-um-mercado-baseado-em-blockchain-voltado-para-publicidade/

6.1.1.32            SWIFT testa Hyperledger para transações via Blockchain - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/swift-testa-hyperledger-para-transacoes-via-blockchain/

6.1.1.33            Banco Central da França apresenta estudos sobre a tecnologia Blockchain - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/banco-central-da-franca-apresenta-estudos-sobre-a-tecnologia-blockchain/

6.1.1.34            Toyota busca a tecnologia Blockchain para proteção de carros autônomos - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/toyota-busca-a-tecnologia-blockchain-para-protecao-de-carros-autonomos/

6.1.1.35            Foxbit integra Banco Intermedium em sua plataforma - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/foxbit-integra-banco-intermedium-em-sua-plataforma/

6.1.1.36            Pagando pelo Green Card americano com Bitcoin? - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/pagando-green-card-americano-com-bitcoin/

6.1.1.37            Ericsson libera solução de blockchain para plataforma Predix da GE - Fonte - Link http://computerworld.com.br/ericsson-libera-solucao-de-blockchain-para-plataforma-predix-da-ge

6.1.1.38            B3, Bradesco e Itaú Unibanco viram acionistas da R3 por Blockchain - Fonte - Link http://m.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=mobile&infoid=45297&sid=5

6.1.1.39            Gigante do varejo europeu integra pagamentos em Bitcoins - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/gigante-do-varejo-europeu-integra-pagamentos-em-bitcoins/

6.1.1.40            JPMorgan integra Zcash em seu Blockchain - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/jpmorgan-integra-zcash-em-seu-blockchain/

6.1.1.41            SingularDTV lança laboratório focado na pesquisa e desenvolvimento de ecossistemas de tokens - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/singulardtv-lanca-laboratorio-focado-na-pesquisa-e-desenvolvimento-de-ecossistemas-de-tokens/

6.1.1.42            Tecnologia Blockchain começa a ser usada para registrar imóveis no Brasil - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/tecnologia-blockchain-comeca-a-ser-usada-para-registrar-imoveis-no-brasil/

6.1.1.43            Empresa de armazenamento em nuvem Storj Labs utiliza tecnologia Blockchain do Ethereum - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/empresa-de-armazenamento-em-nuvem-storj-labs-utiliza-tecnologia-blockchain-do-ethereum/

6.1.1.44            Câmara cria comissão especial para regular moedas virtuais - Fonte - Link http://m.convergenciadigital.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?UserActiveTemplate=mobile&infoid=45301&sid=9

6.1.1.45            BBVA aposta em APIs abertas - Fonte - Link http://m.mobiletime.com.br/news/471262

6.1.1.46            Banco do Japão Pretende Adotar Tecnologia Blockchain - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/banco-do-japao-pretende-adotar-tecnologia-blockchain/

6.1.1.47            Startup brasileira é finalista em concurso Blockchain em Dubai - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/startup-brasileira-e-finalista-em-concurso-blockchain-em-dubai/

6.1.1.48            Tecnologia Blockchain pode reduzir o papel de bancos, diz BIS - Fonte - Link http://br.reuters.com/article/internetNews/idBRKBN0TC2FZ20151123

6.1.1.49            Acompanhe na íntegra a Comissão do Banco Central que visa a regulamentação das criptomoedas - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/acompanhe-integra-da-comissao-do-banco-central-que-visa-regulamentacao-das-criptomoedas/

6.1.1.50            2,3 Bilhões de Pessoas Agora Podem Comprar na Amazon com Bitcoin - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/23-bilhoes-de-pessoas-agora-podem-comprar-na-amazon-com-bitcoin/

6.1.1.51            Blockchain como um Serviço (BaaS) - Fonte - Link http://www.criptomoedasfacil.com/blockchain-como-um-servico-baas/  

6.1.1.52            Bancos discutem a abertura de seus sistemas via APIs - Fonte - Link http://m.mobiletime.com.br/news/471582

6.1.1.53            Transformação digital vai mudar mapa empresarial, sustentam especialistas do gA - Fonte - Link http://computerworld.com.br/transformacao-digital-vai-mudar-mapa-empresarial-sustentam-especialistas-do-ga

6.2         A tendência natural é surgirem "ECOSSISTEMAS DE BLOCKCHAIN ESPECÍFICOS PARA REDES DE RELACIONAMENTOS VIRTUAIS ESPECÍFICAS e para ECOSSISTEMAS DE RELACIONAMENTOS VIRTUAIS ESPECÍFICOS", mas como tanto "ECOSSISTEMAS DE BLOCKCHAIN ESPECÍFICOS", quanto "REDES DE RELACIONAMENTOS VIRTUAIS ESPECÍFICAS" e quanto "ECOSSISTEMAS DE RELACIONAMENTOS VIRTUAIS ESPECÍFICOS" só MAXIMIZAM O RETORNO DO INVESTIMENTO, SUA EFICIÊNCIA e EFICÁCIA, se estiverem, TODOS, INTEGRADOS E INTERCONECTADOS, durante as "EXPERIÊNCIAS ELETRÔNICAS", dos "CLIENTES DIGITAIS", no "MUNDO VIRTUAL", para que o "CLIENTE DIGITAL", que esteja na "REDE DE RELACIONAMENTOS VIRTUAIS A", compre um "PRODUTO DIGITAL" ou um "SERVIÇO DIGITAL", na "REDE DE RELACIONAMENTOS VIRTUAIS B", sem sair da "REDE DE RELACIONAMENTOS VIRTUAIS A", a tendência, natural e lógica, é que haja INTEROPERABILIDADE entre "ECOSSISTEMAS DE BLOCKCHAIN ESPECÍFICOS" e entre  "ECOSSISTEMAS DE BLOCKCHAIN ESPECÍFICOS", "REDES DE RELACIONAMENTOS VIRTUAIS ESPECÍFICAS" e "ECOSSISTEMAS DE RELACIONAMENTOS VIRTUAIS ESPECÍFICOS", mas para que tais INTEROPERABILIDADES EXISTAM é necessário desenvolvimento, COLABORATIVO, entre todas as "ORGANIZAÇÕES DIGITAIS", que sejam e que não sejam do mesmo SETOR ECONÔMICO DIGITAL e entre todas as "ORGANIZAÇÕES DIGITAIS", que sejam e que não sejam da mesma ATIVIDADE ECONÔMICA DIGITAL, com FOCO EM ELEVADOS PADRÕES INTEROPERÁVEIS DE SEGURANÇA.

6.3         Foi por causa de nossas preocupações com segurança, na transformação digital, que na análise citada no item 10 abaixo, bem como no projeto base para criação da economia digital (vide itens 6.4 e 6.5 a seguir), fizemos sugestões de padrões de segurança para IoT para o Brasil e para os demais países do mundo, descritos a seguir, endereçadas à Agência Nacional de Telecomunicações-ANATEL, empresas de TI (provedores de soluções tecnológicas para outras empresas), áreas de TI das empresas que criam produtos e serviços digitais, "em seus sistemas legados", e para o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, retirados do “Projeto de Segurança de Lógica Quântica - Módulo 06/33” (vide item 6.4 abaixo).

Início da transcrição

6.4         Sugestões de Padrões de Segurança Para IoT no Brasil - Incorporação de novas “Metodologias da Nova Inteligência Organizativa da Programação Utilizadas Para Criação do “Sistema Operacional TOTAL” e do “Programa de Virtualização TOTAL” e do “Programa de Virtualização TOTAL”, cujo detalhamento pode ser encontrado nas lâminas 82 a 91 e 259 a 275, do “Planejamento Estratégico Para Criação de Economia Digital no Brasil e no Mundo - Parte 01”, link http://www.rogerounielo.blogspot.com.br/2016/01/economia-digital-planejamento.html, também, disponível no YouTube, link https://youtu.be/UeBjJZ7ttK0, a partir dos 06 minutos e 46 segundos e 22 minutos e 04 segundos, respectivamente, e nas lâminas 106 a 138 desse mesmo planejamento, a partir dos 08 minutos e 45 segundos, a seguir transcritas, que sugerimos sejam analisadas pelos especialistas de tecnologia da informação das “Organizações da Era Industrial” e pelos especialistas de tecnologia da informação das “Organizações da Era Eletrônica”, base sob a qual será construída a “Era Digital”:

a)           Biblioteca de “Peças Lego Virtuais de Programações Orientadas a Objeto” - Geral;

b)           BIBLIOTECA - CADASTRO - Registra Onde a “Peça Lego Virtual de Programação Orientada a Objeto” é Utilizada;

c)           BIBLIOTECA DE PROGRAMAÇÃO - “Peças Lego Virtuais de Programações Orientadas a Objeto”;

d)           Sequência Lógica de Encadeamento das “Peças Lego Virtuais de Programações Orientadas a Objeto” Contendo Instruções da Programação;

e)           Linha de Programação - Estrutura - Composição;

f)            Sequência Lógica de Encadeamento do Processamento dos Programas;

g)           Sequência Lógica de Encadeamento do Processamento de Sistemas;

h)           Visualização da Linha de Programação Pelo Usuário;

i)             Arquitetura de TI Padrão (Era Industrial).

Final da transcrição

6.5         Nova Ordem Mundial - Projeto Base - Criação de Moeda Digital Única - Módulo 03/33 - Evite Fracassos Com a Transformação Digital - Manual Estratégico, Tático, Técnico, Tecnológico, Jurídico Digital, Operacional e Introdutório do Processamento Geométrico Quântico - PARTE 01 - Índice e item 1 - Fonte - Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/02/evite-fracassos-com-transformacao.html

6.6         Projeto de Segurança de Lógica Quântica - Módulo 06/33”, nas lâminas 139 a 246, do “Planejamento Estratégico Para Criação de Economia Digital no Brasil e no Mundo - Parte 01”, link http://www.rogerounielo.blogspot.com.br/2016/01/economia-digital-planejamento.html, disponível, também, no YouTube, link https://youtu.be/UeBjJZ7ttK0, a partir dos 11 minutos e 28 segundos, bem como, também, descrita, nos itens 15.1 a 15.6, anteriores -- PARTE 19 - Item 12.8.1 a Item 18.13.2 - Fonte - Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_4.html   -- com a adoção de CERTIFICAÇÃO DIGITAL E DE ASSINATURA DIGITAL, NO PADRÃO ICP-BRASIL, REGULADO PELO ARTIGO 1º, DA MEDIDA PROVISÓRIA 2.200-2, DE 24/08/2001, OU EM PADRÃO DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL E DE ASSINATURA DIGITAL INTERNACIONAL, A SER DESENVOLVIDO, FUNCIONANDO O “COMPILADOR DE MÚLTIPLAS ARQUITETURAS DIFERENTES”, SEGUNDA PARTE, EM CÓDIGO ABERTO, conhecida, apenas, entre o Bank for International Settlements-BIS e o “Banco Central A” e o “Banco Central B”, para processar as trocas de informações de pagamentos internacionais e sensibilização de reservas bancárias entre o “País A” e o “País B”, por exemplo, E OS CERTIFICADOS DIGITAIS E AS ASSINATURAS DIGITAIS, NACIONAIS E INTERNACIONAIS, COMO MECANISMOS DE SEGURANÇA, ADICIONAIS, além da utilização dos 27 (vinte e sete) “Modos de Segurança”, de lógica quântica, citados anteriormente.

7.            Com a convivência, simultânea, do Sistema Financeiro Nacional da “Era Industrial” e do Sistema Financeiro Internacional da “Era Industrial”, com Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital”, as pessoas físicas e as pessoas jurídicas poderiam gerar comprovantes, oficiais, de movimentação das transações  oficiais “Blockchain” e “Bitcoin”, criados pelo Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital e das respectivas transações oficiais nas respectivas contas de depósitos, para controlar o fluxo de capital virtual, em “Blockchain” e “Bitcoin”, COMPARATIVAMENTE AO FLUXO CORRESPONDENTE DE CAPITAL REAL EM MOEDA REAL (DADOS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS QUE AS PESSOAS FÍSICAS E JURÍICAS MANTÉM JUNTO AOS BANCOS, A EXEMPLO DE SALDO EM CONTA DE DEPÓSITOS), o que estaria em linha com as duas matérias, em anexo, transcritas nos itens 9 (Bancos centrais estudam adotar moeda digital) e 10 a seguir (Citigroup e Nasdaq fazem parceria para conectar sistemas de “blockchain” e dinheiro real que, dessa forma, se converte em moeda digital), ESSE SIM UM PROCESSO SEGURO PARA A SOCIEDADE IMPLEMENTAR SUA PRÓPRIA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL, E QUE DARIA MUITA SEGURANÇA PARA AS PESSOAS FÍSICAS E PARA AS PESSOAS JURÍDICAS INVESTIREM RECURSOS EM SUA PRÓPRIA TRANSFORMAÇÃO DIGITAL, também, quando e se os bancos resolvessem disponibilizar referido Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e referido Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital” ao público, descrito anteriormente, regulado e normatizado pelo Conselho Monetário Nacional - CMN, pelo Banco Central do Brasil-BACEN e pelo Bank for International Settlements - BIS.

7.1         Importante, também, que o Direito Digital seja incorporado pelo Sistema Financeiro Nacional da “Era Digital” e pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital”, conforme descrição a seguir, constante das páginas 341 a 363, itens 15.5 a 15.9, do arquivo “Evite fracassos na transformacao digital.docx”, em anexo, disponível, também,  na “Nova Ordem Mundial - Projeto Base - Criação de Moeda Digital Única - Evite Fracassos Com a Transformação Digital - Manual Estratégico, Tático, Técnico, Tecnológico, Jurídico Digital, Operacional e Introdutório do Processamento Geométrico Quântico nº 01” - PARTE 19 - Item 12.8.1 a Item 18.13.2, no link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_4.html

Direito Digital - “Ato Jurídico Digital” - “Negócio Jurídico Digital” - “Pessoa Jurídica Digital” - “Pessoa Física Digital” - “Capacidade Jurídica Digital” - “Capacidade Digital de Exercício” - Elementos Constituintes do Ato Jurídico Digital - “Declaração Jurídica Digital de Vontade Digital” - “Agente Digital Emissor de Vontade Jurídica Digital” - “Objeto Juridicamente Digital” - “Forma Jurídica Digital” - “Plano de Validade Jurídica Digital” - “Elementos de Validade do Negócio Jurídico Digital” - “A Capacidade Digital do Agente Digital” - “Representação Jurídica Digital” - “Legitimidade Jurídica Digital” - “Objeto Juridicamente Digital Lícito, Possível e Determinável ou Determinado” - “Manifestação Jurídica Digital ou Declaração Jurídica Digital da Vontade” - “Juntas Comerciais Digitais” - “Cartórios Digitais de Registros de Pessoas Físicas Digitais” - “Cartórios Digitais de Registros de Pessoas Jurídicas Digitais” - “Tabeliães Digitais” - “Certificação Digital” - “Assinatura Digital” - “Assinatura Digital na Realização de Atos Jurídicos Digitais” - “Segurança Jurídica Digital” - “Prova de Atos Jurídicos Digitais” - “MANUTENÇÃO DE REGISTROS DIGITAIS PELO RÉU, DE “ATOS JURÍDICOS DIGITAIS”, CONSTANTES DE SISTEMAS DE INFORMÁTICA DO PRÓPRIO RÉU, EM AÇÃO MOVIDA PELO AUTOR, NA PRODUÇÃO DE PROVA DO “ATO JURÍDICO DIGITAL”, EM PROCESSO JUDICIAL PROMOVIDO PELO AUTOR - INSEGURANÇA JURÍDICA - INTERPRETAÇÃO E ALCANCE DO ARTIGO 1º, DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 2.200-2, DE 24/08/2001 - DETALHAMENTO NO DEVIDO MOMENTO, À LUZ DA LEI E DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL PARA SEGURANÇA DIGITAL JUDICIAL EM CASO DE LIDE ENTRE QUEM ARMAZENA O DOCUMENTO DIGITAL COM ASSINATURA DIGITAL E A PARTE CONTRÁRIA NA PRODUÇÃO DE PROVA DO “ATO JURÍDICO DIGITAL” QUE PREJUDICARIA A CONTRAPARTE - ARMAZENAMENTO DE DOCUMENTOS DIGITAIS, ASSINADOS DIGITALMENTE, POR TERCEIROS NÃO INTERESSADOS COMO, POR EXEMPLO, CARTÓRIOS DIGITAIS OU TABELIÃES DIGITAIS) - EUA Lideram Acordo Sobre Comércio Eletrônico - Introdução ao Processamento Geométrico Quântico.

8.            Início da transcrição da matéria

Blockchain - Bitcoin Wallet envia e recebe pagamentos via QR Code

Paulo Alves

por PAULO ALVES em 07/02/2014 15h32

Blockchain - Bitcoin Wallet é um aplicativo para Android que funciona como uma carteira de Bitcoin, a moeda virtual.

Por meio de autenticação com uma conta My Wallet, você pode não só ter controle de seu saldo, mas realizar transações com o dinheiro.

Após fazer o login ou criar sua conta, você insere um PIN para proteger o aplicativo de acesso não autorizado e recebe um código QR exclusivo para compartilhar com qualquer pessoa – como se fossem os dados de sua conta bancária para depósito de Bitcoins.

Para fazer pagamentos, basta escanear um código QR ou inserir o nome de usuário do My Wallet do recebedor.

Assim, você pode realizar diversas transações na internet sem depender de bancos ou cartões de crédito.

Principais recursos

Blockchain oferece uma variedade de recursos esperados de um serviço que vai tomar conta de seu dinheiro virtual, incluindo criptografia de dados do cliente, verificação de PIN via servidor próprio, bakcup manual e automático da carteira e conversão de moedas.

Em suas transações, você pode criar notas para controlar seus gastos, gerar notificações escanear códigos de autenticação, além de suporte à verificação de PIN em conexão P2P em caso de ausência de conexão.

Além disso, Blockchain é construído totalmente em código aberto, o que significa que, possíveis falhas podem ser encontradas e consertadas pela comunidade de desenvolvedores de maneira ágil e livre de custos.

Baixe Blockchain - Bitcon Wallet grátis para Android e, com a ajuda do cliente web, controle completamente seus gastos com Bitcoin e faça transações com segurança.

Nossa opinião

Um dos mais eficazes e bem pensados clientes de Bitcoin, Blockchain - Bitcoin Wallet mostra que foi pensado para oferecer recursos úteis e segurança para quem faz transações com a moeda digital. Além disso, o aplicativo conta com um design agradável e fácil usabilidade.

O usuário terá que navegar, basicamente, por somente três telas para ver seus gastos, enviar e receber pagamentos com a carteira de Bitcoin.

Blockchain faz uma separação distinta, diminuindo as possibilidades do usuário acessar a seção errada ao realizar uma transação.

Os outros recursos ficam muito bem organizados, discretamente, em um menu acesso por um botão na barra superior.

Já as opções de transação são ativadas ao pressionar as setas para ‘fora’ ou para ‘dentro’ – uma maneira intuitiva e fácil de usar.

Há no Blockchain uma preocupação evidentemente necessária com a segurança dos processos, e eles parecem fazer tudo com muito cuidado. Uma pista disso é a verificação do PIN via servidor externo ou conexão P2P com outro dispositivo seu.

Dessa forma, mesmo se um hacker se apoderar de seu smartphone, ele não encontrará gravado no aparelho nenhum arquivo que indique informações sobre a senha.

Adicionado aos recursos presentes no cliente web, Blockchain é também um excelente serviço para controlar seus Bitcoins na conta My Wallet.

O app para Android completa a experiência tornando seu smartphone uma carteira digital poderosa, algo como deveria ter sido com o NFC e os pagamentos digitais.

Se você tem dinheiro investido em Bitcoin, vale a pena usar um aplicativo coeso e seguro como Blockchain, especialmente se você mora em uma cidade em que já há estabelecimentos que aceitem a moeda.

Prós

Criptografia de dados
Verificação do PIN via servidor
Transações P2P
Design e usabilidade bem pensados

Contras
Não há


Final da transcrição da matéria

Nova Ordem Mundial - Projeto Base - Criação de Moeda Digital Única - Evite Fracassos Com a Transformação Digital - Manual Estratégico, Tático, Técnico, Tecnológico, Jurídico Digital, Operacional e Introdutório do Processamento Geométrico Quântico nº 01

a)          Implementação de moeda digital única - Banco Central do Brasil-Bacen - Expediente - Protocolo nº 2016312654, em 10/08/2016, às 22:26:18 - Item nº 57 - Página 460;

b)          Módulo 04/33 - Modelo Para Criação de Serviços Financeiros Digitais”, “Sub-Projeto “Basileia 4 - Economia Digital - Atividades Econômicas Digitais - Setores Econômicos Digitais - Moeda Virtual Única Para Todos os Países do Mundo Garantida Por Cada Governo - Controle Descentralizado On-Line e “Real Time” de Emissão de Moeda Virtual Única Pelos Bancos Centrais de Cada País, Garantida Por Reservas Internacionais de Cada País a Serem Controladas On-Line e “Real Time”- Controle Centralizado On-Line e “Real Time” de Emissão de Moeda Virtual Única Pelo Bis-Bank for International Settlements - Vinculação On-Line e “Real Time” da Moeda Virtual Única ao Sistema de Pagamentos Internacional de Cada País - Vinculação On-Line e “Real Time” da Moeda Virtual Única ao Blockchain e as Reservas Internacionais de Cada País a Serem Controladas On-Line e “Real Time” - Basiléia 4 Para Economia da “Era Industrial” no Brasil - Basiléia 5 Para a Economia Digital do Brasil  - Basiléia 6 Para Economia da “Era Industrial” dos Demais Países do Mundo - Basiléia 7 Para a Economia Digital  dos Demais Países do Mundo - Sub-Módulo 04.02/33” – Item nº 57 - Página 462;

c)          Como sugestão, o "Plano de Dados Abertos do Banco Central do Brasil", contendo a tecnologia da informação base desse processo moderno de gestão da economia digital e de Governança da economia digital, do Brasil, OPERARIA INTEGRADO ao “Módulo 04/33 - Modelo Para Criação de Serviços Financeiros Digitais”, “Sub-Projeto “Basileia 4 - Economia Digital - Atividades Econômicas Digitais - Setores Econômicos Digitais - Moeda Virtual Única Para Todos os Países do Mundo Garantida Por Cada Governo - Controle Descentralizado On-Line e “Real Time” de Emissão de Moeda Virtual Única Pelos Bancos Centrais de Cada País, Garantida Por Reservas Internacionais de Cada País a Serem Controladas On-Line e “Real Time”- Controle Centralizado On-Line e “Real Time” de Emissão de Moeda Virtual Única Pelo Bis-Bank for International Settlements - Vinculação On-Line e “Real Time” da Moeda Virtual Única ao Sistema de Pagamentos Internacional de Cada País - Vinculação On-Line e “Real Time” da Moeda Virtual Única ao Blockchain e as Reservas Internacionais de Cada País a Serem Controladas On-Line e “Real Time” - Basiléia 4 Para Economia da “Era Industrial” no Brasil - Basiléia 5 Para a Economia Digital do Brasil  - Basiléia 6 Para Economia da “Era Industrial” dos Demais Países do Mundo - Basiléia 7 Para a Economia Digital  dos Demais Países do Mundo - Sub-Módulo 04.02/33” – Item nº 59 - Página 477;

d)          Contudo, o Bank for International Settlements-BIS (https://www.bis.org), deseja criar, na segunda parte do “COMPILADOR DE MÚLTIPLAS ARQUITETURAS DIFERENTES”, uma arquitetura, específica e proprietária, conhecida, apenas entre o Bank for International Settlements-BIS e o “Banco Central A” e o “Banco Central B”, para processar as trocas de informações de pagamentos internacionais e sensibilização de reservas bancárias entre o “País A” e o “País B”, por exemplo, como forma de ter mais segurança no tráfego dessas informações, criptografadas, transitando, pela Internet ou pela “Cloud Computing”, o que AUMENTA A SEGURANÇA DIGITAL, MEDIANTE COMPARTILHAMENTO, COLETIVO E COLABORATIVO, DOS MECANISMOS CONTRA FRAUDES ELETRÔNICAS, descritos no “Projeto de Segurança de Lógica Quântica - Módulo 06/33”, nas lâminas 139 a 246, do “Planejamento Estratégico Para Criação de Economia Digital no Brasil e no Mundo - Parte 01”, link http://www.rogerounielo.blogspot.com.br/2016/01/economia-digital-planejamento.html, bem como disponível no YouTube, link https://youtu.be/UeBjJZ7ttK0, a partir dos 11 minutos e 28 segundos, bem como, também, descrita, nos itens 15.1 a 15.6, anteriores, com a adoção de CERTIFICAÇÃO DIGITAL E DE ASSINATURA DIGITAL, NO PADRÃO ICP-BRASIL, REGULADO PELO ARTIGO 1º, DA MEDIDA PROVISÓRIA 2.200-2, DE 24/08/2001, OU EM PADRÃO DE CERTIFICAÇÃO DIGITAL E DE ASSINATURA DIGITAL INTERNACIONAL, A SER DESENVOLVIDO, FUNCIONANDO O “COMPILADOR DE MÚLTIPLAS ARQUITETURAS DIFERENTES”, SEGUNDA PARTE, EM CÓDIGO ABERTO, conhecida, apenas, entre o Bank for International Settlements-BIS e o “Banco Central A” e o “Banco Central B”, para processar as trocas de informações de pagamentos internacionais e sensibilização de reservas bancárias entre o “País A” e o “País B”, por exemplo, E OS CERTIFICADOS DIGITAIS E AS ASSINATURAS DIGITAIS, NACIONAIS E INTERNACIONAIS, COMO MECANISMOS DE SEGURANÇA, ADICIONAIS, além da utilização dos 27 (vinte e sete) “Modos de Segurança”, de lógica quântica, citados anteriormente - Item nº 11.4.2.13.34 - Página 111.

9.            Início da transcrição da matéria:

Bancos centrais estudam adotar moeda digital

Imagem Deletada

A ideia de uma moeda emitida por bancos centrais está ganhando fôlego num momento em que autoridades ao redor do mundo começam a ver a criação de um sistema de pagamento digital como inevitável. PHOTO: DAVID GRAY/REUTERS

Por

RYAN TRACY

Segunda-Feira, 14 de Dezembro de 2015 00:04 EDT


A ascensão da bitcoin vem levando bancos centrais no mundo todo a estudar a possibilidade de emitir uma moeda virtual garantida pelo próprio governo.

A medida pode cortar custos em todo o sistema de pagamento e dar às autoridades monetárias mais controle sobre a oferta de dinheiro -- mas também pode aumentar as preocupações com a segurança e a privacidade.

Até agora, nenhum banco central emitiu versões digitais de moedas físicas. Mas a ideia está ganhando fôlego num momento em que autoridades ao redor do mundo começam a ver a criação de um sistema de pagamento digital como inevitável.

“Temos que vislumbrar um mundo em que as pessoas usarão principalmente o dinheiro eletrônico”, disse Carolyn Wilkins, vice-presidente sênior do Banco do Canadá, o banco central canadense, durante um discurso em 13 de novembro.

“Precisamos nos antecipar a isso e administrar os riscos e benefícios que possam surgir.”

Os bancos centrais ainda não escolheram a tecnologia para emitir seu próprio dinheiro digital.

Mas uma “startup” irlandesa, a eCurrency Mint, tem se reunido com bancos centrais para vender uma tecnologia que os capacitaria a fazer tal emissão.

Jonathan Dharmapalan, fundador e diretor-presidente da eCM, diz que a firma discutiu a tecnologia com 30 bancos centrais, testou-a “em vários países” e fez acordos com dois deles para transferir a tecnologia necessária para emitir a moeda.

Ele não revelou quais bancos centrais ou quais países, mas diz esperar que eles façam um anúncio em breve.

Ele diz que, ao contrário da bitcoin, sua tecnologia não foi feita para operar como um sistema de pagamento próprio, fora dos já existentes.

Em vez disso, ela pode ser transferida como dinheiro entre consumidores, comerciantes, bancos e empresas de pagamento usando os sistemas de transações digitais existentes ou novos.

Em outras palavras, isso mudaria a composição da moeda sem mudar os “dutos” pelos quais ela flui.

Nos últimos anos, o Canadá e o Equador experimentaram tecnologias próprias de pagamento digital, algo que também está nas agendas de pesquisa dos bancos centrais no mundo todo.

O Banco de Compensações Internacionais, que tem 60 bancos centrais entre seus membros, informou recentemente que as moedas digitais existentes, como a bitcoin, podem reduzir o controle das autoridades sobre o sistema monetário -- e “uma opção seria o uso da própria tecnologia para emitir moedas digitais”.

Autoridades do Federal Reserve, o banco central americano, dizem que estão monitorando de perto os avanços, mas não indicaram que cogitam emitir uma moeda digital.

O interesse dos bancos centrais pela moeda digital é uma reação inevitável à rápida mudança rumo a um distanciamento do dinheiro físico.

O sistema de pagamento atual é eletrônico, mas o dinheiro é guardado em contas bancárias centralizadas e verificado por redes de pagamento, o que eleva os custos.

A moeda digital, por outro lado, seria quase como um código de computador criptografado “emitido” por um banco central.

Ela carregaria toda a informação necessária para validar seu valor e poderia mover-se entre usuários e comerciantes.

Por exemplo, hoje um consumidor pode ter R$ 10 em um cartão de débito ou vale de presente emitido por um banco ou uma loja.

Esse valor só pode ser gasto onde o cartão for aceito.

Mas se o cartão fosse de moeda digital garantida pelo Banco Central, o usuário poderia, em tese, gastar seu dinheiro em qualquer lugar.

A perspectiva é atraente para os bancos centrais por uma série de razões.

No nível prático, eles poderiam reduzir o custo de imprimir dinheiro.

Dharmapalan diz que emitir e distribuir uma moeda digital custaria 10% do que custa imprimir e distribuir uma moeda física e permitiria ao governo manter a receita que ele recebe por emitir moeda, conhecida como senhoriagem.

Os bancos centrais também podem ver benefícios na capacidade de monitorar melhor as transações, já que as feitas com dinheiro físico são anônimas e suscetíveis a usos ilícitos.

A Omidyar Network, uma entidade filantrópica de investimento financiada pelo fundador do eBay Inc., Pierre Omidyar, anunciou recentemente que havia investido na eCM.

A empresa não divulgou quanto já captou desde que foi criada, em 2011.

Kennedy Komba, que trabalha no banco central da Tanzânia e na Aliança para Inclusão Financeira, uma rede global de formuladores de políticas financeiras, diz que conversou com a eCM e que vê a perspectiva de uma moeda digital garantida pelo banco central como tendo “um grande potencial”.

Na África, onde os pagamentos com celulares cresceram rapidamente, o dinheiro físico controlado pelo governo ainda é crucial, diz Komba.

Se um cliente com celular na Tanzânia quiser colocar dinheiro em sua conta, ele geralmente deposita a quantia.

Se o mesmo consumidor quiser fazer um pagamento para outra pessoa que não é cliente da mesma operadora de celular, ele terá que sacar o dinheiro.

Para facilitar todo essa movimentação de dinheiro físico, o banco central, bancos comerciais e empresas de telefonia têm que investir em empregados, cofres e transporte seguro.

Uma moeda digital reduziria custos ao tornar as transações mais fáceis de serem executadas.

Isso reduziria o custo dos serviços financeiros em geral.

Andrew Haldane, o economista-chefe do Banco da Inglaterra, o banco central inglês, diz que o uso generalizado de dinheiro digital poderia criar novas possibilidades de políticas de juros, num momento em que as ferramentas de política monetária existentes para impulsionar a economia global estão próximas do seu limite.

As autoridades monetárias têm geralmente evitado juros negativos em parte porque os consumidores poderiam sacar seu dinheiro físico dos bancos, caso acreditassem que os juros negativos possam reduzir o valor dos recursos em suas contas. Se não houver dinheiro físico, os correntistas não terão essa opção.

“Talvez o dinheiro do banco central esteja pronto para seu próprio salto tecnológico”, disse Haldane num discurso feito em setembro.

10.         Início da transcrição da matéria:

Citigroup e Nasdaq fazem parceria para conectar sistemas

22/05/2017 às 11h56

SÃO PAULO ­ O Citigroup e a Nasdaq atuam em parceria para conectar “blockchain” e dinheiro real.

As duas companhias disseram que estão trabalhando juntas ao lado da startup de tecnologia Chain, há meses, para ligar os serviços de pagamentos do Citigroup à plataforma de blockchain da Nasdaq, que tem sido usada para atividades como compra e venda de ações de empresas de controle privado.

Para o blockchain, o movimento representa um capítulo notável em seu desenvolvimento. Blockchain é a tecnologia de rede “peer­to­peer” desenvolvida inicialmente para transferir a propriedade da moeda virtual bitcoin entre as pessoas.

O valor da bitcoin disparou neste ano, passando de US$ 2 mil nos últimos dias. Mas ainda não ganhou tração disseminada nos bancos tradicionais. O recente ataque a computadores batizado de WannaCry pediu pagamentos de resgate em bitcoins.

Com a parceria, cujos detalhes devem ser anunciados nesta segunda­feira (22), o blockchain se conecta a um dos maiores e mais bem estabelecidos sistemas bancários de transferência de dinheiro.

E dá aos grandes bancos um caminho para obter tarifas ajudando novas redes a facilitar pagamentos de empresas se os sistemas tradicionais de liquidação e fatura forem rompidos.

No total, bancos, bolsas de valores e outras companhias financeiras já colocaram mais de US$ 1 bilhão em projetos e startups que usam formas da tecnologia subjacente blockchain, segundo a Greenwich Associates.


Fim

11.         Nova Ordem Mundial - Projeto Base - Criação de Moeda Digital Única - Evite Fracassos Com a Transformação Digital - Manual Estratégico, Tático, Técnico, Tecnológico, Jurídico Digital, Operacional e Introdutório do Processamento Geométrico Quântico:

Evite fracassos com a transformação digital da sua organização e do seu país para a economia digital

1.           ÍNDICE DO MANUAL ESTRATÉGICO, TÁTICO, TÉCNICO,TECNOLÓGICO, JURÍDICO DIGITAL, OPERACIONAL E INTRODUTÓRIO DO PROCESSAMENTO GEOMÉTRICO QUÂNTICO DIVULGADO EM 02/09/2016 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/08/destinatarios-organizacoes-publicas.html

2.           Nova Ordem Mundial - Projeto Base - Criação de Moeda Digital Única - Módulo 03/33 - Evite Fracassos Com aTransformação Digital - Manual Estratégico, Tático, Técnico, Tecnológico, Jurídico Digital, Operacional e Introdutório do Processamento Geométrico Quântico - PARTE 01 - Índice e item 1 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/02/evite-fracassos-com-transformacao.html

3.           PARTE 02 - Item 1.1 a Item 1.8.5.2.3 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/03/evite-fracassos-com-transformacao.html

4.           PARTE 03 - Item 1.9 a Item 5.4.3.1.3 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/03/evite-fracassos-com-transformacao_20.html

5.           PARTE 04 - Item 5.4.3.1.4 a Item 11.4.2.13 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/03/evite-fracassos-com-transformacao_26.html

6.           PARTE 05 - Item 11.4.2.13.1 a Item 11.4.6.1 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao.html

7.           PARTE 06 - Item 11.4.6.2  a Item 11.4.7.8 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_2.html  

8.           PARTE 07 - Item 11.4.7.9 a Item 11.4.7.11.12.6.21 - Fonte - Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_17.html

9.           PARTE 08 - Item 11.4.7.11.12.6.22 a Item 11.4.7.11.12.6.54 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_63.html  

10.       PARTE 09 - Item 11.4.7.11.12.6.55 a Item 11.4.7.11.12.6.127.21 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_0.html

11.       PARTE 10 - Item 11.4.7.11.12.6.127.22 a Item 11.4.7.11.12.6.139 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_35.html

12.       PARTE 11 - Item 11.4.7.11.12.6.140 a Item 11.4.7.11.12.6.171 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_80.html

13.       PARTE 12 - Item 11.4.7.11.12.6.172 a Item 11.4.7.11.12.6.221 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criaca o_37.html

14.       PARTE 13 - Item 11.4.7.11.12.6.222 a Item 11.4.7.11.12.7.2 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_3.html

15.       PARTE 14 - Item 11.4.7.11.12.7.3 a Item 11.4.11.3 - Fonte - Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_50.html

16.       PARTE 15 - Item 11.4.11.4 a Item 11.9.8 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_49.html

17.       PARTE 16 - Item 11.9.9 a Item 11.10.6 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_23.html

18.       PARTE 17 - Item 11.10.7 a Item 12.7.13 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_1.html

19.       PARTE 18 - Item 12.7.14 a Item 12.8 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_60.html

20.       PARTE 19 - Item 12.8.1 a Item 18.13.2 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_4.html

21.       PARTE 20 - Item 19 a Item 34.1.3 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_86.html

22.       PARTE 21 - Item 34.2 a Item 41.7.2.6 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_20.html

23.       PARTE 22 - Item 41.7.2.7 a Item 48.2.1.10 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_22.html

24.       PARTE 23 - Item 48.2.1.11 a Item 56 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_73.html


25.       PARTE 24 - Item 57 a Item 61 - Fonte – Link http://rogerounielo.blogspot.com.br/2016/11/nova-ordem-mundial-projeto-base-criacao_90.html

Fim

12.         SWIFT testa Hyperledger para transações via Blockchain

26 DE ABRIL DE 2017  EDUARDO GUIMARÃES

A Sociedade para Telecomunicações Financeiras Interbancárias Globais (SWIFT) anunciou que utilizará o Hyperledger como base para simplificar transações internacionais.

Num teste em conjunto com um grupo bancário da Austrália e da Nova Zelândia – o BNP Paribas, BNY Mellon entre outros – a SWIFT busca utilizar o Blockchain para atualizar suas práticas num mercado de pagamentos internacionais em constante evolução.

No anúncio da SWIFT, em sintonia com muitas instituições do setor bancário, faz referência à chamada “tecnologia da ledger (livro-razão) distribuída” (DLT).

Damien Vanderveken, Chefe de pesquisa e desenvolvimento, SWIFT Lab e UX da SWIFT, comentou em um comunicado de imprensa ontem (25/04/17):

“Estamos muito animados para iniciar o teste com o conceito DLT com os bancos participantes".

"Este é um grande passo e outro exemplo de como a SWIFT e a indústria podem trabalhar em conjunto para resolver desafios de negócios, com uma mentalidade inovadora e colaborativa.”

Membro da diretoria da Hyperledger há algum tempo, a SWIFT vem considerando uma mudança para soluções de fintech inovadoras.

O Futuro da SWIFT

Com o Bitcoin e as criptomoedas, sabemos que se a rede SWIFT não se adaptar ao novo mercado, num futuro próximo ela poderia se tornar extinta, já que está usando uma tecnologia que está ficando obsoleta.


Fim

12.1      Kik lança token baseado no Blockchain da Ethereum

29 DE MAIO DE 2017  CRISTHIAN

O Kik, um dos aplicativos de mensagens mais populares nos EUA com número superior a 300 milhões de usuários ativos, anunciou oficialmente seu plano de lançar uma oferta inicial de moedas (ICO) para um novo token digital chamado Kin.

Kik não é apenas o serviço mais utilizado para se aventurar em ICOs, é também a empresa com maior apoio financeiro.

A companhia arrecadou mais de US$ 120 milhões até o momento, e a última rodada de arrecadação de fundos, no final de 2015, valorizou seu negócio em mais de US$ 1 bilhão.

De acordo com o whitepaper lançado pela Kin, o token digital da aplicação de bate-papo será desenvolvido em cima do blockchain da Ethereum, que utiliza contratos inteligentes (smart contracts) para realizar operações complexas de forma autônoma, com baixo custo e rapidez.

O whitepaper também revelou que o Kin será implementado no topo do Blockchain da Ethereum como um token ERC20, que permite que aplicativos ou plataformas como o Kin implementem seus tokens exclusivos, os quais são compatíveis com o ecossistema Ethereum existente.

Essencialmente, a introdução do Kin no mercado é um token que será utilizado para monetizar criadores de conteúdo e editores através de um sistema descentralizado e transparente.

Além disso, enfatizou que a equipe de desenvolvimento por trás do Kin vem com a missão de eliminar a centralização dentro do setor de publicidade online.

“Kin será implementado na Ethereum pública como um token ERC20.

O blockchain da Ethereum é atualmente o padrão da indústria para a emissão de ativos digitais personalizados e contratos inteligentes.

A interface de token ERC20 permite a implantação de um token padrão compatível com a infra-estrutura existente do ecossistema da Ethereum, como ferramentas de desenvolvimento, carteiras e trocas “, explicou o Ted Livingston, CEO da Kik.

Ao longo dos últimos meses, vários tokens baseado em Ethereum como a Gnosis tiveram sucesso comercial maciço, principalmente devido à adoção das exchanges como a Kraken.

Livingston observou que a equipe de desenvolvimento da Kik está apontando para a adoção de exchanges que assegurem que seus tokens são altamente líquidos e transferíveis.

A integração de Kin por meio de casas de câmbios permitiria aos criadores de conteúdo e editores comprarem outras criptomoedas, como bitcoin ou dólar dos EUA.

“Todos os dias, uma certa quantidade de Kin será dada a todos os proprietários dos serviços digitais proporcional ao número de transações que eles dirigem em seu serviço digital específico em relação ao ecossistema global”, disse Livingston.

Livingston acrescentou: “Kik tem 15 milhões de usuários ativos mensais e com esta base de usuários, a empresa alega que Kin pode se tornar a “criptomoeda mais adotada no mundo”

Será essa a jogada correta para se diferenciar do monopólio das grandes empresa? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.


Fim

12.2      Conheça 3 empresas que já estão faturando com blockchain

Abra - Não por acaso chamado de “Uber das remessas internacionais”, a startup Abra criou uma rede de pessoas conectadas por um aplicativo a partir do qual é possível a qualquer um, mesmo sem acesso a uma conta bancária, transferir dinheiro de forma rápida, segura e barata para inúmeras localidades do mundo

NASDAQ

Essencialmente, a blockchain tem contribuído imensamente para a NASDAQ nesse ciclo inicial, uma vez que permite eliminar o uso de intermediários e ampliar o nível de segurança e acessibilidade dos registros de compra e venda privadas de participações nas companhias que optam por utilizar a plataforma

Todos os participantes do processo (a empresa investida, o investidor privado e a NASDAQ) conseguem verificar com transparência que dados essenciais, como os valores referentes ao percentual em participações adquirido da companhia em questão, foram registrados de forma correta e inviolável

Deloitte

Vale lembrar ainda que a Deloitte lançou recentemente, também se baseando em blockchain, a Smart ID.

De olho no amplo mercado de autenticação online, nicho essencial para a segurança e prevenção de fraude nos meios digitais, o negócio promove uma gestão mais simples e fácil de múltiplas identidades em uma interface única

PROFISSAS| 24 DE ABRIL DE 2017| BLOCKCHAIN

Tecnologia blockchain: uma realidade

A essa altura, já não restam muitas dúvidas de que a tecnologia blockchain veio para ficar.

Após um 2016 repleto de interessantes experimentos e protótipos por parte de pequenas, médias ou grandes empresas mundo afora, 2017 é o ano muitos desses negócios começam a colher os frutos de seu pioneirismo.

Mais do que uma promessa incerta como foi vista por alguns no passado, a blockchain tem se mostrado uma grande fonte de receita para os nomes que destacamos abaixo.

Seja pelo que traz de inovador ao viabilizar modelos de negócios antes inviáveis na prática ou pelos maiores graus de segurança, eficiência e transparência que propicia aos mais variados processos empresariais, o fato é: dá para se fazer mais e melhor integrando blockchain às suas soluções.

Veja alguns exemplos abaixo.

NASDAQ

A empresa norte-americana, controladora do principal mercado de ações voltado a empresas de tecnologia, somou esforços a seis startups que atuam com a tecnologia blockchain para desenvolver a LINQ.

Trata-se de uma interface blockchain própria que vem sendo utilizada para facilitar o investimento em empresas nascentes na fase pré-IPO (isso é, antes da oferta pública de ações).

Essencialmente, a blockchain tem contribuído imensamente para a NASDAQ nesse ciclo inicial, uma vez que permite eliminar o uso de intermediários e ampliar o nível de segurança e acessibilidade dos registros de compra e venda privadas de participações nas companhias que optam por utilizar a plataforma.

Todos os participantes do processo (a empresa investida, o investidor privado e a NASDAQ) conseguem verificar com transparência que dados essenciais, como os valores referentes ao percentual em participações adquirido da companhia em questão, foram registrados de forma correta e inviolável.

Isso representa uma substancial economia de certos custos com auditoria e segurança que, em breve, devem se estender a novos mercados controlados pela NASDAQ.

Deloitte

Conhecida na área de consultoria empresarial como um dos nomes das “Big Four”, conjunto dos quatro maiores negócios do setor, a Deloitte tem mostrado grande protagonismo na criação de soluções baseadas na blockchain para o mundo corporativo.

Além de pioneira na oferta de consultoria técnica nesse campo a companhias tradicionais que desejam construir interfaces ou serviços customizados baseados em tecnologia blockchain, o grupo não tem se limitado a conceitos e já tem desenvolvidos dois grandes cases.

O primeiro deles é o Rubix, um conjunto de implementações técnicas que dá base a aplicações blockchain voltadas a múltiplos propósitos.

Dentre elas, destacam-se soluções criadas para serviços financeiros e seguros, como sistemas para votação corporativa e transferências interbancárias, protocolos de segurança voltados à saúde, como sistema de registros anti-fraude para receituário médico, e até mesmo sistemas voltados a cadeia de suprimentos.

Vale lembrar ainda que a Deloitte lançou recentemente, também se baseando em blockchain, a Smart ID.

De olho no amplo mercado de autenticação online, nicho essencial para a segurança e prevenção de fraude nos meios digitais, o negócio promove uma gestão mais simples e fácil de múltiplas identidades em uma interface única.

Abra

Não por acaso chamado de “Uber das remessas internacionais”, a startup Abra criou uma rede de pessoas conectadas por um aplicativo a partir do qual é possível a qualquer um, mesmo sem acesso a uma conta bancária, transferir dinheiro de forma rápida, segura e barata para inúmeras localidades do mundo.

Funcionando de forma simples e acessível, basta ao usuário transferir recursos para a aplicação, o que pode ser feito de uma conta corrente ou entregando dinheiro em espécie a um representante (“teller”).

Feito isso, o usuário tem o valor creditado em sua conta e pode enviá-lo imediatamente a qualquer pessoa que tenha acesso ao aplicativo.

A quem recebe os recursos, por sua vez, basta seguir processo semelhante para resgatar o valor que tem disponível na aplicação diretamente em sua conta bancária ou trocá-lo por dinheiro em espécie indo ao encontro de um representante autorizado a realizar a operação.

Mas, afinal, o que há de inovador que permite a toda essa rede operar com prazos de compensação e taxas muito mais eficientes do que serviços semelhantes?

A tecnologia blockchain, é claro, já que, “por trás dos panos”, a aplicação do Abra está integrada à blockchain do Bitcoin para executar de forma eficiente operações de compensação/envio/recebimento que dão subsídio às trocas mostradas no app.

Isso é a prova de que, esteja ela às claras ou por trás dos panos, a blockchain tem feito muito para a inovação e a eficiência nos negócios.

Ok. Mas como minha empresa pode usar a Blockchain?

Quando falamos de cases de sucesso de empresas internacionais e bem sucedidas temos a visão de que isso é uma realidade distante para nós, mas não!

Utilizar a tecnologia blockchain para alavancar seus negócios de forma imediata já é possível.

Conheça a Star Blockchain API.


12.3      Congresso Nacional cria Frente Parlamentar de Economia Digital

Também estarão presentes, além de deputados, senadores e outras autoridades federais, estaduais e municipais, representantes da sociedade civil organizada e de grandes empresas do segmento, como Facebook, Google, Apple, IBM, Microsoft, Uber, 99, Airbnb, Spotify, Totvs e Netflix, além de entidades que representam o setor, caso da Associação Brasileira de Internet (Abranet) e Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES)

Convergência Digital* ... 15/05/2017 ...

Com o objetivo de inserir de forma efetiva o debate sobre Economia Digital e Colaborativa no Congresso Nacional, será lançada, na próxima quarta-feira (17/5), a Frente Parlamentar Mista de Economia Digital e Colaborativa.

“Temos que dar o espaço necessário no debate nacional a esse tema tão relevante e que faz parte do cotidiano de todos nós. Mas é fundamental o foco naquilo que a sociedade espera e que pode ser favorável a ela”, destaca o presidente da frente, deputado federal Thiago Peixoto (PSD-GO).

O evento contará com a participação do ministro Gilberto Kassab, de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Também estarão presentes, além de deputados, senadores e outras autoridades federais, estaduais e municipais, representantes da sociedade civil organizada e de grandes empresas do segmento, como Facebook, Google, Apple, IBM, Microsoft, Uber, 99, Airbnb, Spotify, Totvs e Netflix, além de entidades que representam o setor, caso da Associação Brasileira de Internet (Abranet) e Associação Brasileira das Empresas de Software (ABES).

"Vamos identificar todas as proposições que estão em andamento sobre temas relacionados com novas tecnologias".

"É claro que as duas Casas (Câmara e Senado) têm seus ritos, mas a frente pode atuar como um elo entre o Parlamento, as empresas de Economia Digital e a sociedade".

"Ocorre que, muitas vezes, a pressão e o lobby dos representantes dos setores tradicionais acabam tendo uma relevância muito grande sobre o Congresso, e isso é absolutamente legítimo, e a Nova Economia não tem uma presença tão grande até por muitas terem poucos anos de atuação", pontua o deputado federal, Thiago Peixoto.

Ainda para o parlamentar, em um conflito de interesses entre um setor tradicional e uma empresa da nova economia, o que tem que prevalecer é o que for mais favorável à sociedade.

“O Parlamento tem que atuar nesse sentido. Os setores tradicionais não podem usar a legislação como escudo para garantir reserva de mercado e impedir o avanço tecnológico e o desenvolvimento. O corporativismo não pode vencer a inovação”, completou.


Fim

12.4      Empresas já podem validar documentos juridicamente via blockchain no Brasil

“Uma vez inserido um registro na rede de blockchain, nenhum usuário pode mais apagá-lo ou modificá-lo". Então, agregamos validação jurídica, como ICP e Carimbo do Tempo, na rede Ethereum Blockchain".

"Agora, os documentos e as confirmações de entrega e leitura das mensagens passam a ser a prova de fraudes e contestações"

Para dar validade jurídica nacional ao processo de blockchain, a Direct.One desenvolveu um sistema baseado tanto na Medida Provisória 2.200, de agosto de 2001, que instituiu a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), bem como na Resolução CNSP 294, difundida pela Susep com as regras para comercialização e formalização de seguros por meios remotos

Direct.One é uma das empresas que gera e valida, na rede Ethereum Blockchain, apólices, endossos e boletos para as maiores seguradoras do país

Da Redação
25 de Maio de 2017 - 12h40

A tecnologia de blockchain tornou possível a validação de registros de transações da moeda digital bitcoin.

Apesar de ter ficado conhecida como a tecnologia que viabilizou o processo eletrônico irrefutável de geração de consenso e confiabilidade das transações digitais, a sua utilidade vai muito além.

A Direct.One, fornecedora de plataforma para oferta de software como serviço (SaaS), responsável pela geração, entrega e análise de milhões de documentos transacionais das maiores companhias seguradoras do mercado, acredita que a tecnologia de blockchain provocará enorme disrupção em várias indústrias, pois vai mexer com todas as formas de se fazer negócios digitais, com destaque para o setores de serviços financeiros e seguros, por serem pautados basicamente em informações, compartilhamento e contratos.

Para o CEO e fundador da Direct.One, Fernando Wosniak Steler, aquilo que a internet significa hoje para as comunicações, o blockchain vai representar para os negócios e as seguradoras devem estar preparadas para uma grande ruptura de mercado nos próximos anos.

“Uma vez inserido um registro na rede de blockchain, nenhum usuário pode mais apagá-lo ou modificá-lo" .

"Então, agregamos validação jurídica, como ICP e Carimbo do Tempo, na rede Ethereum Blockchain".

"Agora, os documentos e as confirmações de entrega e leitura das mensagens passam a ser a prova de fraudes e contestações”, destaca Wosniak.

Segundo ele, a Direct.One viabiliza o processo de transformação digital para envio de mensagens e documentos transacionais entre corporações e seus clientes, simplificando a geração, entrega e análise de comunicações multicanal, tanto digitais quanto impressas.

Para dar validade jurídica nacional ao processo de blockchain, a Direct.One desenvolveu um sistema baseado tanto na Medida Provisória 2.200, de agosto de 2001, que instituiu a Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), bem como na Resolução CNSP 294, difundida pela Susep com as regras para comercialização e formalização de seguros por meios remotos.

Para isso, agregou-se três itens probatórios para gerar consenso nos documentos emitidos pela empresa: assinatura digital com chave pública e privada ICP-Brasil; carimbo do tempo com data e hora legal fornecida pelo Observatório Nacional; e agora, passou a registrar também nos "ledgers" da Ethereum Network as informações não sigilosas dos contratos para gerar consenso e sistema antifraude.


Fim

12.5      Citigroup e Nasdaq fazem parceria para conectar sistemas

22/05/2017 às 11h56

SÃO PAULO ­ O Citigroup e a Nasdaq atuam em parceria para conectar “blockchain” e dinheiro real.

As duas companhias disseram que estão trabalhando juntas ao lado da startup de tecnologia Chain, há meses, para ligar os serviços de pagamentos do Citigroup à plataforma de blockchain da Nasdaq, que tem sido usada para atividades como compra e venda de ações de empresas de controle privado.

Para o blockchain, o movimento representa um capítulo notável em seu desenvolvimento. Blockchain é a tecnologia de rede “peer­to­peer” desenvolvida inicialmente para transferir a propriedade da moeda virtual bitcoin entre as pessoas.

O valor da bitcoin disparou neste ano, passando de US$ 2 mil nos últimos dias. Mas ainda não ganhou tração disseminada nos bancos tradicionais. O recente ataque a computadores batizado de WannaCry pediu pagamentos de resgate em bitcoins.

Com a parceria, cujos detalhes devem ser anunciados nesta segunda­feira (22), o blockchain se conecta a um dos maiores e mais bem estabelecidos sistemas bancários de transferência de dinheiro.

E dá aos grandes bancos um caminho para obter tarifas ajudando novas redes a facilitar pagamentos de empresas se os sistemas tradicionais de liquidação e fatura forem rompidos.

No total, bancos, bolsas de valores e outras companhias financeiras já colocaram mais de US$ 1 bilhão em projetos e startups que usam formas da tecnologia subjacente blockchain, segundo a Greenwich Associates.


Fim

12.6      CME e Royal Mint testam plataforma blockchain para negociação de ouro

11/04/2017 - 19h42

Por Anna Irrera

NOVA YORK (Reuters) - O CME Group e a britânica Royal Mail Mint começaram a testar uma plataforma baseada em blockchain para negociar ouro, à medida que mais projetos usando a tecnologia emergente se aproximam da implantação.

O CME Group, dono das bolsas Nymex, CBOT e CME, anunciou nesta terça-feira que a nova plataforma, construída com as empresas de tecnologia AlphaPoint e BitGo, está sendo testada por um seleto grupo de "grandes instituições financeiras", e deve ser lançada neste ano.

A nova plataforma permitirá que as instituições comercializem "Royal Mint Gold", ou RMG, um novo token digital emitido pela Royal Mint, que faz as moedas britânicas.

Cada RMG representará a versão digitalizada de 1 grama de ouro armazenado no cofre da Royal Mint.

As transações serão registradas num blockchain, tecnologia que permite que uma rede de computadores acompanhe e verifique a propriedade de ativos.

O blockchain, que surgiu pela primeira vez como a tecnologia de suporte à moeda digital bitcoin, é visto pela instituição financeira como uma nova ferramenta poderosa para aumentar a transparência e reduzir os custos e a complexidade de uma ampla gama de transações financeiras.

(Reportagem de Anna Irrera)


Fim


CONTINUA NA PARTE 02


Criação de “Bitcoin” e de “Blockchain” Pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital” Utilizando INTERLIGAÇÃO e INTEGRAÇÃO Entre a Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias e o “Bitcoin” da Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias - Parte 02 – Fonte – Link https://rogerounielo.blogspot.com.br/2017/06/criacao-de-bitcoin-e-de-blockchain-pelo_38.html

Criação de “Bitcoin” e de “Blockchain” Pelo Sistema Financeiro Internacional da “Era Digital” Utilizando INTERLIGAÇÃO e INTEGRAÇÃO Entre a Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias e o “Bitcoin” da Moeda Real Utilizada Pela Economia Real Depositada em Reservas Bancárias - Parte 03 – Fonte – Link https://rogerounielo.blogspot.com.br/2017/06/criacao-de-bitcoin-e-de-blockchain-pelo_11.html

Brasília-DF, Brasil, 11/06/2017

Maçonaria Oculta - Decreto Grau 666 - 7º Nível - 49ª Potência

SÓ A FRATERNIDADE E UNIÃO ENTRE OS SERES HUMANOS, DO MUNDO, PODERÁ RESOLVER OS PROBLEMAS SOCIAIS, AMBIENTAIS, ECONÔMICOS, FINANCEIROS E DE RELACIONAMENTO, DO PLANETA TERRA. NÃO HÁ IDEOLOGIA SUPERIOR À FRATERNIDADE UNIVERSAL

“O poder que os homens possuem, no Planeta Terra, serve para nos ensinar que o maior PODER DO MUNDO é o PODER de dominar-se a si mesmo, que é um PODER MENOR, que te leva ao PODER MAIOR, QUE É NÃO TER PODER ALGUM, QUE É O MAIOR DE TODOS OS PODERES”.

"No vazio, na solidão e no silêncio da mente, a consciência pura, imóvel, sem movimento, integrada ao "Não-Ser", "Causa Sem Causa", por "Não Ser", junto com a "Causa Sem Causa", como a gota de água da chuva que cai pelo espaço e se integra, novamente, ao oceano, "capta instantaneamente", de forma absoluta, todas as infinitas possibilidades de "Ser" que o "Não-Ser" pode vir a assumir existencialmente, nas infinitas dimensões, ontologicamente falando, "ao mesmo tempo", na eternidade, factualizando suas infinitas possibilidades de consciência consciente, cópia, imperfeita, em processo de realização da perfeição do Pai Universal Único, da consciência inconsciente absoluta".

Atenciosamente,

Rogerounielo Rounielo de França
Advogado - OAB-SP 117.597
Especialista em Direito Público
Especialista em Marketing - FGV - Núcleo de Brasília
Participante do Fórum de Discussão “Segundas Filosóficas” - “http://segundasfilosoficas.org - “Somos capazes de sonhar com um mundo melhor. Seremos também capazes de projetá-lo e de efetivamente construí-lo?”


Fim

Nenhum comentário:

Postar um comentário